June 29, 2016

A CAMINHO DOS 90 ANOS - ADERE E APOIA

3o. Classificado

Prezados Consócios, 

O Sporting Clube de Macau sofreu este ano pesadas baixas, como a lesão do Capitão Jorge Tavares, do médio atacante Hó Man Hou e do ponta-de-lança Miguel Botelho, tendo os dois últimos sido sujeitos a intervenções cirúrgicas.
Mesmo assim, e apostando na formação em competição, e jogando com jovens como Ethan Lay e André Pinto, e resgatando jogadores como Rafael Moreira que era suplente em outra equipa, o Sporting lutou sempre contra todas as adversidades impondo no jogo final, um empate de 3-3 ao poderoso Benfica. 
Fomos a única equipa que marcou golos ao Benfica, e logo quatro!

Assim, é com orgulho e cientes das dificuldades várias que atravessámos, que nos preparamos para celebrar em Setembro os 90 Anos desta Filial, fundada a 25 de Setembro de 1926.

Como já foi divulgado anteriormente, mantém-se a deliberação da direcção de perdoar aos sócios as quotas em atrazo. Assim, a partir do dia 1 de Julho até Dezembro deste ano, pode regularizar a sua situação transferindo para a conta SPORTING CLUBE DE MACAU - BNU No. 9008335911 a quota do período correspondente à época 2016-2017, no valor de MOP1.000 (mil patacas) o que muito ajudará o Clube neste período de reajustamento económico.

AJUDA O TEU CLUBE AQUI EM MACAU. Paga a tua quota para nos ajudar a levar por diante a tarefa de procurar honrar o Sporting Clube de Macau e de formar jogadores em competição. 
Contamos contigo! Saudações Leoninas.

February 20, 2016

UM INSULTO À LEGALIDADE E FAIR PLAY


Hoje, dia 20 de Fevereiro, realizou-se o encontro Ká I - Sporting Clube de Macau que terminou com um empate a uma bola.
Porém, com uma semana de antecedência, o Sporting enviou por email e em mão, possuindo disso recibo, uma carta alertando a A.F.M. para o facto de ter conhecimento de que dois jogadores profissionais do Ká I, que a imprensa amplamente tinha noticiado que estavam um mês na Tailândia para poderem voltar usufruindo do visto de turistas, desconhecendo o Sporting se irão ter o cartão de TNR (Trabalhadores Não Residentes) ou não. Segundo a lei de Macau, apesar de a competição de Macau ser alegadamente "amadora", a maioria das equipas da primeira divisão conta com jogadores profissionais que, para poderem permanecer em Macau, têm de possuir o chamado Blue Card.
A alegação que ouvi, de que o campeonato é amador não cola, porquanto conforme a lei 21/2009 é punido com multa de MOP5,000 a MOP10,000 o profissional que preste trabalho sem estar aqui autorizado a permanecer como trabalhador - artigo 32 no.5 1); bem como o empregador que não tendo autorização válida, aceite a prestação de trabalho por Trabalhor Não Residente - multa de 10.000 a 20.000 por jogador - artigo 32, no.1, 1).
1 - Da carta enviada muito atempadamente à A.F.M., nunca o Sporting recebeu qualquer resposta. Apenas o silêncio.
2 - Antes do jogo, acompanhada de um dos seus jogadores chineses, a Direcção dirigiu-se ao delegado do jogo e informando-o de que, de acordo com a legislação de Macau, os referidos dois jogadores não poderiam jogar enquanto tivessem o visto de turistas. O delegado do jogo retorquiu que se já tinha sido feita uma carta à direcção, que aguardássemos. Foi-lhe explicado que nenhum regulamento de uma Associação poderia sobrepôr-se ao prescrito pela lei. Nessa altura aproximou-se um membro da delegação do Ká I a quem expliquei que era uma situação ilegal porquanto o visto de turista não permitia exercer a profissão, quando quer os senhores Fabrício Araújo Lima, quer William Carlos Gomes são reconhecidamente jogadores profissionais. Foi-me dito que estavam a jogar de graça, o que, no mínimo, é um insulto à inteligência do adversário e, simultâneamente a confirmação de que não estavam legalizados..
Mais informei o delegado ao jogo que dois dos nossos membros da direcção eram juristas, pelo que sabiamos do que estavamos a dizer, ao que o dito "delegado" respondeu a rir, que "não éramos só nós que temos advogados, os outros também têm" mostrando a incapacidade de compreender o que lhe era dito bem como aparentando apoiar a equipa adversária.
E os dois jogadores foram naturalmente incluídos na equipa inicial, como o Sporting previra com uma semana de antecedência.
Há quem alegue que sempre foi assim, como se a repetição de actos ilegais pudesse servir de desculpa. Direi que a lei é muito clara e para se obter um cartão de TNR é preciso ter-se um Contrato de Trabalho válido e proceder-se a todos os trâmites até à obtenção do cartão de TNR. Não há nenhuma justificação fundamentada que possa contradizer a lei. Assim, não é difícil concluír que nem a A.F.M. se dignou sequer responder, nem o seu delegado ao jogo cumpriu, com um mínimo de dignidade e isenção o seu papel.
No que toca ao jogo, aos nove minutos, devido a um infeliz desentendimento entre o nosso guarda-redes e o defesa, Fabrício Lima intrometeu-se e conseguiu roubar a bola e marcar golo. 
O Sporting reagiu e aos 15 minutos Pio Júnior empatava a partida com toda a calma, depois do guarda-redes adversário ter saído em falso a um cruzamento. 
Passou a ficar patente que do lado do Ká I tudo o que podiam fazer eram tentar lançar a bola para um dos jogadores que consideramos com estatuto ilegal, tendo Fabrício Lima saído lesionado pouco depois, muito provavelmente pela falta de exercício de um mês de ausência. Por seu lado o Sporting passou a tomar conta do jogo, mostrando a existência de uma estratégia e apossando-se do jogo, embora sem conseguir marcar.
O segundo tempo foi a continuidade do primeiro com o Sporting a comandar o jogo e crescendo cada vez mais. O guarda-redes do Ká I teve de mergulhar para defender um remate com selo de golo e outros. No decurso do tempo complementar um dirigente do Ká I começou a insultar o árbitro com palavrões e todo o tipo de linguagem que caracteriza quem a usa. Foi um incidente que demorou algum tempo até que o dirigente fosseexpulso mas, mesmo assim, foi arrastado vociferando.
Este é o futebol que nos é dado ver. Sabedores da ilegalidade, insistem nela sob a total placidez do delegado e ausência de responsáveis hierárquicamente superiores.
Com mais de 5 minutos de interrupções, no segundo tempo, também o árbitro apitou para o fim do jogo sem respeitar os descontos.
Relembramos aos leitores que não queiram ver o que aqui está explicado, que não se trata de "dor de cotovelo" visto que tomámos medidas uma semana antes do jogo, alertando a AFM para o facto. 
O noticário da TDM veio acrescentar que outra equipa apresentou queixa semelhante contra o Ká I.
O Sporting pauta-se por princípios de fair play, legalidade, honestidade. E iremos manter-nos neste caminho. As pessoas, as equipas e as Associações definem-se por aquilo que fazem.

February 13, 2016

A ÚLTIMA CARGA DA CAVALARIA POLACA


A carga de Krojanty, na batalha de Krojanty, foi uma carga de cavalaria que ocorreu durante a invasão nazi da Polónia na Segunda Guerra Mundial. Teve lugar na noite de 1 de Setembro de 1939, perto da aldeia Pomeriana de Krojanty.
Os soldados polacos avançou para leste ao longo da antiga estrada de ferro da Prússia Oriental a encruzilhada do caminho de ferro a 7 km da cidade de Chojnice (Konitz), onde elementos da cavalaria polaca carregou e dispersou uma batalhão de infantaria alemã. O fogo de metralhadora de carros blindados alemães que surgiram a partir de uma floresta próxima forçou os polacos a recuar. No entanto, o ataque atrasou com êxito o avanço alemão, permitindo que o batalhão polaco primeiro Rifle e Grupo Operacional Czersk retirassem de forma segura.
Acontecendo no primeiro dia da guerra, foi um dos seus primeiros confrontos, e parte da maior batalha da Floresta de Tuchola. O incidente tornou-se notável quando repórteres de guerra visitaram o local logo depois, tendo visto os cadáveres dos heróicos cavaleiros e cavalos polacos da Cavalaria polaca a atacar tanques alemães. Este acto de bravura lembra o lema da Guarda Pretoriana:"A guarda morre mas não se rende".
Devemos seguir o nosso lema, Esforço, Dedicação e Devoção, o que significa jamais nos rendermos para conseguirmos a Glória. 


The charge at Krojanty, at the battle of Krojanty,was a cavalry charge that occurred during the Invasion of Poland by the nazis in the Second World War.
It took place on the evening of September 1, 1939, near the Pomeranian village of Krojanty. Polish soldiers advanced east along the former Prussian Eastern Railway to railroad crossroads 7 kilometres from the town of Chojnice (Konitz) where elements of the Polish cavalry charged and dispersed a German infantry battalion. Machine gun fire from German armoured cars that appeared from a nearby forest forced the Polish cavalry to retreat. However, the attack successfully delayed the German advance, allowing the Polish 1st Rifle battalion and Czersk Operational Group to withdraw safely.
Happening on the first day of the war, it was one of its first clashes, and part of the larger Battle of Tuchola Forest. The incident became notable as reporters visiting the site soon after saw the dead bodies of cavalrymen and horses  of Polish heroic cavalrym attacking German tanks.
This event reminds us from the Pretorian guard motto: "The guard dies but does not surrender".
We must follow our motto, "Effort, Dedication and Devotion", which means never surrender to in order to attain Glory.

December 31, 2015

UM JOVEM DE PALAVRA


A Direcção do Sporting Clube de Macau, a equipa técnica e os restantes jogadores já se tinham habituado à presença do Duarte Pinheiro Torres, vindo da Casa de Portugal, nos treinos do Sporting. O rapaz é rápido, aguenta a pedalada dos mais velhos, e com uma equipa técnica como a nossa, estava visto que iria evoluír rapidamente.
Já constava da lista de inscrições quando a imprensa anuncia que o "Ló Leong" não quer subir para a I Divisão, vai daí a C.P.M. sobe novamente à divisão máxima. 
Duarte dirige-se então à equipa técnica e diz que lamenta imenso, imenso mesmo, mas tinha dado a sua palavra à Casa de Portugal de que, se esta voltasse à divisão maior, jogaria pela C.P.M.
É com pena que o Sporting constata esta decisão, mas é também com orgulho que o vê partir, porque este jovem está preso pela sua Palavra, independentemente do seu gosto em jogar no Sporting. Tinha de cumprir a palavra dada. E o Sporting só tem de respeitar isso.
Este jovem é um exemplo de integridade absoluta no futebol (e certamente na vida), onde o dito por não dito parece imperar, gente que num ano insulta um clube e, no ano seguinte, vem ronronar por perto como os gatos. 
Só que no Sporting isso não pega, porque por aqui, os jogadores são também seres humanos para valorizar em todas as vertentes por via do são convívio.
Assim sendo, resta-nos informar os Sportinguistas nossos sócios e não sócios, das qualidades humanas deste jovem que casa tão bem o desporto com o carácter.
Desejamos ao Duarte as maiores felicidades no futebol e nos estudos.
Saudações Leoninas

 
 

November 7, 2015

BLACK SWAN - O CISNE NEGRO OU A BUSCA DA PERFEIÇÃO

CR7 a mandar na bola

Assim de súbito ocorreu-me este filme com Natalie Portman, chamado BLACK SWAN (CISNE NEGRO) e que conta os enormes sacrifícios pelos quais passam bailarinas e bailarinos, com permanentes ginásticas, dietas, uma enorme obssessão pela perfeição, e aquela enorme violência que é dançar sobre a ponta dos dedos dos pés.


Todas as profissões, da arte ao desporto,  exigem de cada participante uma entrega muito séria, uma busca incessante da perfeição.
Eusébio ficava horas, depois dos treinos, a treinar os seus remates em bolas que hoje seriam autênticas pedras. Cristiano Ronaldo treina mais do que todos os colegas e depois treina sózinho, sempre a marcar, a conseguir saltar mais alto que os outros, a ser capaz de vencer os adversários na corrida e estar no lugar certo, desmarcado, para fazer golo.

Assim de súbito ocorreu-me que o bailado requer uma enorme dedicação em busca da perfeição total, obssessiva, na qual a bailarina ou o bailarino nunca estão satisfeitos.
Assim deve ser também no futebol. Porque a busca da perfeição (que nunca se atinje) é o caminho daqueles que adorando jogar futebol querem dar algum sentido àquilo que fazem, e isso só se consegue com imensa disciplina, trabalho, coisa que as instalações de Macau não permitem.
Porém recordo-me que o jovem Cristiano Ronaldo, no Campo Grande treinava na rua. Fazia picos de 30 metros competindo com carros que arrancavam ao sinal verde dos semáforos.
Louco? Só os loucos e os génios buscam a perfeição. Ser uma coisa ou outra é quase igual. Dá sentido ao que fazemos.


Veja CR7 a mandar na bola.

November 1, 2015

DE MACAU VEIO UMA TAÇA


Enviada fotografia de um Jornal do Sporting de 1975 pelo Sportinguista Nuno Pessoa Barradas, que muito agradecemos, passamos a transcrever o seu conteúdo:

“No decorrer de um jantar de confraternização realizado num dos principais restaurantes de ementa chinesa e a que se associaram alguns adeptos de outros clubes, nomeadamente benfiquistas e do Académico de Coimbra, um grupo de “leões” representados por Amílcar Sérgio Peres, gerente da filial do B.N.U. em Macau, recebeu das mãos do presidente do Conselho Provincial de Educação Física, José dos Santos Ferreira (1), o troféu conquistado pelo Sporting Clube de Macau, no Campeonato Provincial de Futebol de 1961/62 afim de que fosse entregue à direcção “leonina” em Lisboa para fazer parte do valioso património do grémio de Alvalade.
O Sporting Clube de Macau embora continue a reviver nos espíritos dos “leões” desta parcela do Extremo Oriente, deixou desde há alguns anos de tomar parte activa nas manifestações desportivas, o que acontece também com outros clubes com origem metropolitana.
No entanto os feitos desportivos “leoninos” são festejados exuberantemente pelos sócios e simpatizantes macaenses, e esta homenagem da filial sportinguista, foi coroada com a entrega da taça conquistada no Provincial de 1961/62 que se encontrava na posse do C.P.E.F. (Conselho Provincial de Educação Física) .
No decorrer da reunião usaram da palavra o presidente do C.P.E.F., José dos Santos Ferreira, tendo o consócio Amilcar Sérgio Peres, agradecido e manifestado a sua satisfação de ser o portador da taça que ficará a perpetuar o feito da filial macaense na Sala das Taças de Alvalade.
A equipa campeã formou com os seguintes jogadores: Campos, Joaquim I, Vila Franca, Joaquim II , Eduardo Atraca,  Quim, Vitor, Beira-Mar, Marques, Silva, Carlitos e Fernandes.

Eduardo Atraca, então jogador, de joelhos, segundo a contar da esquerda.

Equipa campeã do Sporting Clube de Macau, capitaneada por Eduardo Atraca, segundo de joelhos a contar da esquerda.
Da imprensa local transcrevemos com a devida vénia o seguinte trecho referente a este acontecimento:
“Mais de uma dezena de anos atrás, disputavam os campeonatos de futebol de Macau as filiais de dois clubes mais famosos e populares do país, o Sporting Clube de Portugal e o Sport Lisboa e Benfica, cujas equipas eram constituídas por macaenses e militares da Metrópole.
Das duas filiais, foi o Sporting Clube de Macau o que mais se distinguiu nas competições futebolísticas pois chegou a conquistar o título de campeão de Macau de 1962-63.
Por circunstâncias várias ambos os clubes deixaram de existir poucos anos depois, ficando assim a província sem qualquer filial de clubes metropolitanos, embora não tivesse diminuído o número de simpatizantes “lagartos” e “lampeões”.
Acontece que o troféu conquistado pelo Sporting Clube de Macau com aquele triunfo, se acha desde há muito entregue ao Conselho Provincial de Educação, à espera que o Clube ressuscite um dia, para então lhe ser devolvido.

Como infelizmente não há esperanças de que tal venha a acontecer, o actual Presidente do Conselho Provincial de Educação Física, Sr. José dos Santos Ferreira, num gesto simpático que calou fundo nos corações dos sportinguistas, decidiu que a artística taça ganha pelo Sporting Clube de Macau em 1962-63 fosse enviada à sede - Sporting Clube de Portugal - afim de figurar na sua impressionante sala de troféus, a atestar o valor desportivo da sua filial neste longínquo Extremo Oriente.
E, para este efeito, convidou alguns dos mais ferrenhos sportinguistas na província, entre os quais o ex-dirigente do Sporting Clube de Portugal, sr. Amílcar Sérgio Peres, e dois dos fundadores do Sporting Clube de Macau - senhores dr. António Maria da Conceição, e Mário de Abreu (tal afirmação não é verdadeira, pertenceria à convicção vigente então, pois em 1926 meu pai tinha 16 anos e Mário de Abreu ainda não tinha chegado a Macau) - representantes da Associação de Futebol de Macau e da imprensa portuguesa local, para uma reunião-jantar no Restaurante Chiu Chau do Hotel Lisboa, na passada quarta-feira.
Durante o repasto, que por sinal foi magnífico, o sr. José dos Santos Ferreira, depois de expôr os motivos do seu gesto, entregou ao sr. Amílcar Peres o valioso troféu afim de o mesmo ser enviado à Metrópole e exposto na galeria de troférus do prestigioso Sporting Clube de Portugal.
O antigo dirigente “leonino”, agradecendo a honrosa incumbência prometeu desempenhá-la o mais brevemente que lhe for possível.

*
Texto do ofício do Conselho Provincial de Educação Física de Macau:
“Cessadas há quase dez anos as actividades do Sporting Clube de Macau, agremiação de elevado prestígio que, enquanto existia, se manteve filiada no Sporting Clube de Portugal, foram deixadas à guarda deste Conselho, por vontade dos então sócios, alguns troféus ganhos por atletas sportinguistas, entre eles a Taça com que foi premiado aquele Clube quando se apurou Campeão de Macau de Futebol da I Divisão, na Época de 1962-63.
Esta Taça, conquistada com muito merecimento e que não deixa, certamente, de constituir mais uma prova do valor dos atletas “leoninos”, encontra-se desde então exposta na Sala de Sessões deste Conselho, que se comprometeu a restituí-la ao Sporting Clube de Macau, assim que fosse a reaberta a sede deste Clube.
Volvidos porém, tantos anos, não se nota até à data, qualquer indicação de aquele núcleo sportinguista macaense poder voltar a às lides desportivas nesta cidade e restabelecer a sua sede.
Nesta conformidade, decidiu o Conselho Provincial de Educação Física que seria não só interessante, como também muito justo que se transferisse essa Taça para a Sala dos Troféus do prestigioso Sporting Clube de Portugal, ali ficando exposta entre os numerosíssimos troféus que atestam o mérito dos atletas “leoninos”.
Assim, e porque tem o signatário a máxima convicção de que não existe em Macau outro sportinguista mais dedicado e cioso das coisas do Sporting Clube de Portugal que V.Exa., toma a liberdade de depositar nas suas mãos a Taça do Vencedor do Campeonato de Futebol de Macau - 1a. Divisão - da época de 1962-1963 em nossa posse, se solicita se digne V.Exa. promover o envio de mesma ao seu destino.
Certo de que que V.Exa. se não negará a anuir a este pedido e ao seu Clube prestar mais este serviço, aproveita o signatário para, com os antecipadas agradecimentos, lhe apresentar os protestos de elevada consideração, pedindo ainda se digne transmitir ao Sporting Clube de Portugal calorosas saudações deste Conselho.

Conselho Provincial de Educação Física, em Macau, em 15 de Fevereiro de 1975.
O Presidente
José dos Santos Ferreira “

Nota 1

 José dos Santos Ferreira foi ilustre Macaense, grande desportista, exímio jogador de hóquei em campo, Poeta do patois de Macau (o dialecto macaense baseado no Português do século XVII, encenador de récitas fantásticas em patois, Presidente do Conselho Provincial de Educação Física, e Administrador da Sociedade de Turismo e Diversões de Macau, S.T.D.M. de Stanley Hó, que durante décadas teve o monopólio do jogo em Macau.

Nota 2

Equipa do Sporting Clube de Macau, campeã de Macau em 1991. Eduardo Atraca está de branco, ao centro, na última fila, tendo ao seu lado, de camisola de malha azul, Francisco Manhão, actual Presidente da Associação de Veteranos de Macau. De joelhos, primeiro à esquerda, está José Cruz, conhecido como Dedé, que ainda joga.  

A CUP THAT CAME FROM MACAU

SPORTING LISBON'S NEWSPAPER


The photograph of a Journal of Sporting Portugal from 1975 was sent to us by  Sporting fan Nuno Pessoa Barradas, for which we are very grateful, and whose contents we transcribe below:

"In the course of a dinner held in a major Chinese menu, and was joined by some fans from other clubs, including Benfica and Academic of Coimbra, a group of "lions "represented by Amílcar Sérgio Peres, branch manager of BNU Macau, received from the President of the Provincial Council of Physical Education, José dos Santos Ferreira (1), the trophy won by Sporting Clube de Macau, in the 1962/63 Provincial Soccer Championship that was delivered to the "leonine " board in Lisbon to be part of the valuable heritage of the Alvalade guild.
Sporting Clube de Macau while continuing to revive the spirits of the "lions" in this portion of the Far East, has left for several years to take active part in sports events, which also happens with other clubs with Portuguese origin.
Nonetheless sports events of "leonine" origin are celebrated exuberantly by Macanese members and supporters, and this tribute of Sporting Branch, was crowned with the delivery of the cup won at the Provincial Macau Championship of 1962/63 which was held by the CPEF (Provincial Council of Physical Education) to the main house in Lisbon.
During the meeting the President of CPEF, José dos Santos Ferreira, took the floor with the Sporting  Amilcar Sérgio Peres thanked and expressed their satisfaction of being the bearer of the cup that will perpetuate the feat of Macao branch in Room Winners of Alvalade.
The winning team was formed with the following players: Campos, Joaquim I, Vila Franca, Joachim II, Eduardo Atraca,Quim, Quim, Vitor, Beira-Mar, Marques Silva, Fernandes and Carlitos.



 Eduardo Atraca is second on the left, kneeling row

Team champion Sporting Clube de Macau, led by team captain Eduardo Atraca, second from the left, kneeling row.
Sporting Lisbon Newspaper transcribed the following passage referring to this event:
"More than a decade ago, Macao football championships branches of two most famous clubs and popular in the country, Sporting Clube de Portugal and the Sport Lisboa e Benfica, whose teams consisted of Macanese and Portuguese military from Portugal.
Of the two branches, it was the Macau Sporting Club which is more distinguished in football competitions as they came to win the Macau championship title in 1962-63.
For various circumstances both clubs have ceased to exist a few years later, whereupon the province without any subsidiary of metropolitan clubs, although he had not diminished the number of supporters of the nicks of Sporting "lizards" and Benfica "red lights".
It turned out that the trophy was won by Sporting Clube de Macau. It was later handed  over to the Provincial Board of Education, waiting for the club to rise again one day, at which time it would be returned.

As unfortunately there is no hope that this will happen, the current President of the Provincial Council of Physical Education, José dos Santos Ferreira, made a nice gesture that went deep into the hearts of Sporting, decided that the artistic cup won by Sporting Clube de Macau in 1962-63 should be sent to the headquarters - Sporting Clube de Portugal - in order to appear on its impressive Trophy Room, to attest to the Sporting value of its branch in the distant Far East.
And to this end, he invited some of the most ardent Sporting in the province, including the former member of the board of Sporting Clube de Portugal,Mr. Amílcar Sérgio Peres, and two of the founders of Sporting Clube de Macau - Dr. Antonio Maria da Conceição, and Mr. Mário de Abreu (this statement is innacurate, belonging to the prevailing belief then, as in 1926 my father was 16 and Mário Abreu had not yet arrived in Macau) - representatives of the Macau Football Association and the local Portuguese press for a meeting-dinner at Restaurant Chiu Chow Hotel Lisboa, last Wednesday.
During the meal, which by the way was magnificent, Mr. José dos Santos Ferreira, after exposing the reasons for his gesture, handed to Mr. Amílcar Peres valuable trophy in order for it to be sent to Metropolis and exposed in troférus gallery of the prestigious Sporting Clube de Portugal.
The former Sporting Portugal leader, thanking the honorable commission promised to carry it out soon that you can.

*

Macau Physical Education of the Provincial Council letter transcribed in the press:
"Ceased for almost ten years the activities of Sporting Clube de Macau, a highly prestigious guild that while existed, remained affiliated to the Sporting Clube de Portuga,l were left to guard in this Council, by the will of the then members, some achievements earned by local Sporting athletes, including the trophy that was awarded to the Club when it won the Macau Football Championship, Division I, during the season of 1962-63.
This Cup, won with much merit certainly constitute further proof of the value of "lion" athletes, it was since then exhibited in the Sessions Room of this Council, which has promised to return to Sporting Club Macau, at the  the reopening of the headquarters of this Club.
However, so many years have passed, and no indication that Macau Sporting core power was back to sports in this city and restoration of its headquarters.
Accordingly, it was decided by the Provincial Physical Education Council, which would be not only interesting, but also very fair to transfer this Cup to the Hall of Trophies of the prestigious Sporting Club of Portugal, having it exhibited among the very many trophies attesting to the merit of the  Universe of  "leonine" athletes.
Therefore, and because the undersigned is highly convinced  that there does not exist in Macau Sporting a more dedicated and zealous person for the things of Sporting Clube de Portugal then Your Excellency, we wish to put in your good hands the Winner's Cup Macao Football - 1st. Division - the season of 1962-1963 in our possession, requesting Your Excellency to kindly promote its sending to its new destination.
Ensured that Your Excellency will agree to this request the signatory, with anticipated thanks, requests to convey our  high regards and l warm greetings from this Council to Sporting Clube de Portugal.

Provincial Physical Education Council in Macau on 15 February 1975.
The President
José dos Santos Ferreira 


Note 1
José dos Santos Ferreira was renowned Macanese, great sportsman, accomplished player in field hockey, Poet patois of Macau (Macanese dialect based on the seventeenth-century Portuguese), director of fantastic recitals in patois, President of the Provincial Council of Physical Education, and Director of Sociedade de Turismo e Diversões de Macau, STDM Stanley Ho, who for decades had the game of monopoly in Macau.


Note 2
By September 25, 1991 we can see that Sporting Macau has been reactivated, now mainly by local Macanese and Chinese players. Former captain Eduardo Atraca can be seen in the center of the photograph, in white shirt and to the immediate right, Francisco Manhão now President of the Macau Veterans Football Association. Again they became champions in almost full amateur mode.